Insônia

Insônia infantil: é natural ou não?

Dormir pouco ou despertar durante a madrugada é uma situação complicada. O quadro piora quando ocorre com as crianças, causando grande apreensão entre todos os pais. Afinal insônia infantil é natural ou não?

Então, saiba mais sobre as possíveis causas da falta de sono dos pequenos. Veja também quando os problemas para dormir devem ser olhados com mais cautela.

O que pode causar a insônia infantil?

Em alguns casos a dificuldade para dormir é provocada por outra situação. É o que acontece nos quadros obstrutivos, a exemplo da adenoide. Além disso, quando a criança não consegue respirar normalmente devido à rinite ou sinusite, é comum que ela durma mal durante as crises.

Também há casos de alteração neurológica benigna, como os pesadelos crônicos. Nessas situações, os pais sabem que seu filho apresentará uma predisposição para ter insônia.

Outro fator que pode atrapalhar o sono tranquilo é o excesso de atividade noturna. Ao contrário da crença popular, fazer a criança correr antes de dormir para ficar cansada não funciona. Inclusive, apresenta o efeito oposto, deixando o pequeno ainda mais agitado.

Para questões biológicas, os medicamentos corretos podem resolver a situação. Assim, quando as crises alérgicas são resolvidas, por exemplo, a falta de sono também é solucionada. Já para a agitação noturna, basta criar uma rotina de sono para a criança com horários definidos.  

Quando a insônia infantil é preocupante?

É necessário prestar atenção ao quadro de insônia infantil quando está relacionado a questões afetivas. Outro agravante é a mudança de rotina, como ir para outro colégio, divórcio ou mudar de cidade.

Nessas situações a falta de sono vem acompanhada com sintomas como: grande irritabilidade, excesso ou falta de apetite, cansaço constante, falta de atenção e apneia do sono.

Além disso, se a insônia ocorre com frequência, os pais devem ficar atentos. Acontecendo mais de três vezes semanalmente em um período maior do que 90 dias, o quadro pode progredir para uma doença, a insônia crônica.

Por isso, se a criança passa semanas com dificuldades para dormir, é importante informar ao pediatra. Quando mais cedo for diagnosticado o problema, mais rápido o pequeno pode voltar a ter um sono tranquilo.

Com evitar a insônia infantil?

Para que seu filho não tenha problemas para dormir, opte por retirar ou diminuir a quantidade de aparelhos eletrônicos no quarto. A luz das telas de celulares, computadores e televisão prejudica o sono e deixa a criança mais agitada.

O ideal é que a criança não passe mais do que duas horas ao dia exposta a essas pequenas telas. Além disso, até os 3 anos, a soneca da tarde é recomendada. Porém, ela não deve ocorrer após as 16h.

Por fim, crie uma rotina do sono, com horários e atividades específicas para a hora do sono. Assim, a criança associará esses momentos ao horário de dormir, formando um novo hábito.

Agora você já sabe quando a insônia infantil e natural ou não. Busque aplicar essas dicas para um sono mais tranquilo. Caso não veja melhoras, consulte o médico de seu filho e veja o que o profissional indica.

Achou esse conteúdo importante? Então, compartilhe em suas redes sociais para que outros pais saibam dessas informações.

Deixe uma resposta